Política

A Justiça determinou novo afastamento da vereadora Rosinha Guerreira

A vereadora chegou a ficar presa, acusada da prática de “rachid”.

A Justiça determinou novo afastamento da vereadora Rosa Ivânia Eusébio dos Santos, a Rosinha Guerreira, das funções na Câmara de Linhares. Em sua decisão, o juiz da Vara da Fazenda Pública do município, Thiago Albani, determinou ainda o desconto mensal de 30% dos salários da vereadora como garantia de possível ressarcimento futuro aos cofres públicos.

Rosinha ficará afastada do cargo com direito a receber, portanto, 70% do salário.  A decisão que levou a esse afastamento da vereadora foi marcada por uma situação no mínimo curiosa. Ao ser informada do afastamento, a defesa da vereadora conseguiu reverter a situação no Tribunal de Justiça do Estado, mas o prazo de três dias, dado pelo desembargador Jorge Henrique Valle dos Santos para a juntada da decisão ao processo original em Linhares não foi cumprido e ele voltou atrás, confirmando o afastamento de Rosinha por tempo indeterminado.

A vereadora chegou a ficar presa, acusada da prática de “rachid”, que é quando o político retém parte dos salários de seus assessores, o que é proibido por lei. Depois de deixar a cadeia, Rosinha conseguiu na justiça a chance de retornar para a câmara, porém, sofreu novo revés.

Procurado, o advogado de Rosinha Guerreira, Hélio Maldonado ainda não se manifestou. O Norte Notícia também procurou a Câmara de Linhares e a resposta da assessoria de comunicação é de que o assunto está sendo apurado.

 

Apesar da resposta da assessoria da Câmara, uma fonte informou que existe a possibilidade da primeira suplente, Pâmela Maia assumir a vaga na tarde de hoje, informou também que quem dará posse a suplente será o vice-presidente, Fabrício Lopes, visto que o presidente, Ricardo Bonomo, está em viagem.

(Fonte: nortenoticia.com.br)

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close