Polícia

Preso Motorista Da Carreta Que Matou Família Na BR-101

Contra Rodrigo Girardi Supelete, de 27 anos, havia um mandado de prisão preventiva em aberto, pelo crime de triplo homicídio doloso e uma tentativa de homicídio doloso.

O motorista da carreta envolvida no acidente que matou três pessoas da mesma família, na última segunda-feira (12), na BR 101, foi preso após se apresentar, na tarde de quarta-feira (12), na Delegacia de Delitos de Trânsito, em Vitória.

Contra Rodrigo Girardi Supelete, de 27 anos, havia um mandado de prisão preventiva em aberto, pelo crime de triplo homicídio doloso e uma tentativa de homicídio doloso. Todos esses crimes foram enquadrados no chamado dolo eventual, quando são avaliadas as condições do veículo, as ações do motorista, entre outros fatores.

Além de Ozineto Francisco Rodrigues, de 38 anos, Danielli Martins, de 34, e o filho mais novo do casal, Lucca Martins, de um ano e quatro meses, terem morrido no acidente, o filho mais velho, Gabriel Martins, de 11 anos, foi internado em estado grave.

O mandado de prisão preventiva – ou seja, com prazo indeterminado – foi expedido pela 3ª Vara Criminal da Serra. Rodrigo saiu algemado da delegacia, na noite desta quarta-feira, e foi direto para uma cela do sistema carcerário do Estado. Ele não quis dar declarações para a imprensa.

Na noite do acidente, o motorista foi submetido a um teste de bafômetro, que não constatou a presença de álcool no sangue dele. No entanto, de acordo com o titular da Delegacia de Delitos de Trânsito, delegado Maurício Gonçalves, foi comprovado que Rodrigo estava sob efeito de substância entorpecente no momento do acidente. Segundo o delegado, a comprovação ocorreu por meio de um termo de constatação de alteração da capacidade psicomotora, lavrado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

“Informações preliminares é que ele estava acima do limite permitido de velocidade para a via, fugiu do local do acidente e não se apresentou no dia de ontem. Foram empreendidas diligências em Cachoeiro e ele não foi localizado nem no seu endereço comercial nem no residencial”, afirmou Gonçalves.

O delegado disse ainda que, durante depoimento, Rodrigo disse que o acidente ocorreu por uma fatalidade. “Ele informa que estava em torno de 75 km/h com o caminhão. Ele disse que perdeu o controle do veículo, que tombou na pista, colidindo a pedra de granito com o outro veículo”.

Certificado
De acordo com a Polícia Civil, o condutor não poderia estar dirigindo a carreta, já que ele estava com o curso necessário para condução de veículo com carregamento de pedras vencido. Além disso, segundo a PCES, a carreta não tinha certificado para transportar blocos de granito.

O inquérito para apurar as causas do acidente foi instaurado pela Delegacia de Delitos de Trânsito. De acordo com a Polícia Civil, uma perícia foi realizada no local do acidente e o caminhão está apreendido para eventual necessidade de novas apurações técnicas. Ainda segundo a PCES, somente após a finalização do laudo será possível afirmar a velocidade aproximada que o veículo se encontrava no momento da colisão.

Fonte: Folha Vitória – Colatinaemacao

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios