Política

Neto do Vinhático é pré candidato a prefeito de Montanha

O atuante vereador Neto é o nome do partido do Trabalhadores para disputar a prefeitura de Montanha

O partido dos trabalhadores apresenta o vereador Neto do Vinhático como pré-candidato a prefeito de Montanha.

O diretório  estadual do partido tem como meta eleger prefeitos em vários municípios capixabas, em Montanha a aposta é o vereador Neto do Vinhático, que foi muito atuante nesta legislatura, e com um mandato que lutou por interesses da sociedade montanhense, e pelos direitos dos servidores públicos.

Esteve ao lado da atual gestão quando os assuntos eram de interesse do povo, cobrou e criticou também quando foi necessário, e fez varias indicações ao excecutivo.

Saiba quem é Neto do Vinhático

Conhecido como Neto do vinhático,Elenilson Souza Barros, é filho de Nilson de Souza Pereira e Valcedi Barros Pereira, casado com Elisangela Matos Pereira Barros e tem dois filhos, Gabriel Souza Matos e Guilherme Souza Matos. Morador do distrito de Vinhático, atua como empresário e agricultor, tendo como formação o ensino médio completo.

“Desde muito cedo sempre tive a preocupação com as necessidades da população de Montanha, em especial do Distrito de Vinhático, comecei a fazer parte das associações, liderando junto com os moradores a busca por melhorias para a população, depois de várias lutas e diante da burocracia encontrada junto ao poder público para resolver pequenas situações em 2016 coloquei o nome a disposição da comunidade para disputar uma vaga no legislativo, fui o vereador mais votado do Distrito de Vinhático”.

Por que o desejo de disputar as eleições desse ano para prefeito de Montanha?

“Sempre trabalhei em busca de melhorias para a nossa população, neste período venho observando que a burocracia é grande e infelizmente o vereador não tem o poder de decisão. Busco sempre ouvir a comunidade e levar as solicitações aos responsáveis, porém, vejo um grande descaso do executivo em atender as pequenas solicitações encaminhadas, simplesmente por nos considerar como uma oposição, mas sempre deixo claro  que meus pedidos sempre foi e será em prol da comunidade. Diante dessas dificuldades encontradas e ouvindo um clamor muito grande da população por mudanças, resolvi colocar meu nome a disposição da população de Montanha para disputar ao cargo  de prefeito, para assim fazer com que a política venha beneficiar  a população como um todo, sem privilégios e regalias, voltada para o diálogo com todos os setores da sociedade, dando oportunidade para a população  participar e ajudar e fiscalizar o trabalho de todos os servidores do nosso município, criando o orçamento participativo, onde todos montanheses possam participar e decidir juntos com o executivo e legislativo na tomada de decisões”.

Hoje a base da economia da cidade é a pecuária e a agricultura, o que ajuda no fortalecimento do comércio, o que poderia ser feito para gerar emprego na cidade?

Montanha tem a sua base  econômica a agricultura e a pecuária, precisa ter um planejamento junto aos produtores rurais para o fortalecimento da agricultura, tendo em vista que a maior geração de emprego vem do meio rural. Precisamos criar um cronograma de assistência técnica, onde possa ser oferecida pelo município de forma gratuita principalmente para a agricultura familiar que é a responsável pelo abastecimento dos programas sociais em nossa cidade, precisa também ter um cronograma de manutenção das estradas do município, pois temos um grande fluxo de escoamento de produção e as estradas precisa ter condições de trânsito. E implantar uma secretaria de desenvolvimento econômico e social que funcione, para que tenhamos um PDU é uma lei municipal, aprovada pela Câmara de Vereadores, que define como deve ser o crescimento e o funcionamento da cidade, buscando garantir a qualidade de vida de seus moradores, e implantação de industrias em nosso município”.

Outro ponto que se percebe na cidade é o déficit habitacional, como resolver esse problema?

“O nosso município tem um déficit habitacional muito grande, sabemos das dificuldades, precisamos planejar projetos e buscar recursos junto ao governo federal, uma outra proposta é criar um projeto municipal com recursos próprios aos poucos ir construindo casas de acordo com a disponibilidade de recursos, e evitar o crescimento desordenado da cidade”.

O município é hoje o maior empregador da cidade, tem servidores efetivos, contratados e comissionados, o que pode ser feito para a valorização desses servidores?

“O servidor é a base fundamental para andamento de uma boa gestão, precisa criar um programa de incentivo onde os funcionários sintam- se valorizados, trabalhe com amor a profissão, que os usuários sinta se acolhido ao chegar num setor para atendimento. Implantar um programa valorização de cargos e salários, ou seja criar um plano de carreira para os servidores.”

O que você classifica como sendo o gargalo da gestão de Montanha?

“A falta de diálogo do executivo com a população, precisamos sair da cadeira visitar as comunidades, ouvir as demandas, fazer audiências públicas com os moradores para ajudar a decidir o que fazer, administração nenhuma vai dar certo ser não dialogar com a população. No setor da saúde é muito triste ver as ambulâncias saírem com destino à Vitória  ou para outros centros levando pessoas para tratamento de saúde, o que com pouco recursos poderia ser  facilmente resolvido”.

O serviço de fornecimento de água e tratamento de esgoto são de responsabilidade da Cesan, mas tem vários bairros que ainda não estão com o sistema de tratamento de esgoto, como resolver essa questão?

Esse tema já foi motivo de muitas discussões no ultimo ano, devido a Cesan querer implantar em nosso município a cobrança da tarifa de esgoto em 80% sobre a conta de água e automaticamente concluir as redes de esgotos que faltam. Eu como vereador  e morador do Distrito de Vinhático onde essa tarifa já é cobrada e a empresa deixa a desejar com o serviço prestado, fui o primeiro vereador a manifestar ser contrário ao projeto da forma como ele estava, considero que precisamos sim ter o tratamento de esgoto em nossa cidade, porém não concordo com o valor da tarifa ser igual para todos, mesmo o projeto tendo desconto para uma pequena parcela da população e observando-se que esse desconto na realidade não atende a todos aqueles que necessitam. Uma outra situação preocupante é o esgoto do distrito de São Sebastião, onde várias tentativas já foram feitas para tentar resolver a questão, porém ainda temos esgoto a céu aberto e o pior de tudo é que esse mesmo esgoto é despejado no córrego que capita a água para o consumo dos moradores, vejo que uma das formas de tentar resolver essa situação no momento é abrir um poço artesiano para que a comunidade possa ter uma água potável de qualidade e ao mesmo tempo o município criar uma forma legal para tratar o esgoto.

 Vários servidores do município recebem salários abaixo do piso nacional, como é o caso dos professores e os agentes de saúde e de combate a endemias?

“O município precisa cumprir a Lei e pagar o salário desses profissionais conforme o piso nacional das duas categorias, não podemos admitir que nossos servidores recebam menos que o piso nacional”.

Como ajudar os produtores rurais por meio do poder público?

“A secretaria de agricultura do município, a SEAG, o Incaper, o IDAF, são orgãos que podem ajudar no desenvolvimento das atividades do mundo rural. Oferecendo ajuda técnica e trabalhar em parceria para dar destaque na nossa produção  buscando parceiros consumidores de outros municípios e estados em um modelo de cooperativa, onde vamos produzir com destino certo de entrega sem percas para o nosso produtor”.

Os municípios perderam muitos recursos federais, mas ainda é possível conseguir verba para desenvolvimento das cidades, quais são esses mecanismos?

“Sabemos das dificuldades, porém não podemos deixar de buscar esses recursos, precisamos de uma equipe técnica que elabore os projetos e possamos buscar esses recursos juntos ao governo estadual e federal. Uma outra forma é através das emendas parlamentares, eu mesmo enquanto vereador conseguir para o nosso Município através do ex-deputado federal Givaldo Vieira, duas retroescavadeiras e mais R$ 400.000,00 para a reforma da unidade de saúde do bairro Irmã Maria Zélia, R$ 200.000,00 para a aquisição de materiais permanente para as unidades de saúde, já com o ex-deputado estadual Padre Honório conseguimos uma panificadora para o grupo de mulheres do assentamento São Sebastião no córrego do balão, inclusão da nossa região no projeto reflorestar do governo estadual  onde foi beneficiados mais de 150 produtores rurais ultrapassando o valor de R$ 2.000.000.00, com o deputado federal Helder Salomão conseguimos 01 veículo para o município e por último conseguimos junto ao deputado estadual Marcelo Santos o valor de R$ 150.000,00 para a reforma do campo bom de bola no distrito de Vinhático, ressalvo que na aquisição das retroescavadeiras teve uma contra partida do município”.

Onde o próximo gestor de Montanha deve centralizar a maior parte dos recursos?

Todas as áreas são importantes, as prioridades  são as áreas de saúde e educação, e sempre ouvindo a população, mas a prioridade será a construção de casas populares para pessoas de baixa renda, o gestor precisa  construir no mínimo 200 casas populares com recursos próprios.

Que experiência você adquiriu no legislativo que vai te ajudar a lidar com os problemas do município?

Tenho certeza que a única forma de resolver os problemas é tendo diálogo entre executivo, legislativo e a população. Trabalhar em parceria com os vereadores, porque são eles que estão próximo do povo e sabem de toda a necessidade do povo, pretendo conversar com os vereadores para juntos construir ideias para melhorar a qualidade de vida da população.

Como pré-candidato Neto citou algumas ações que fará caso tenha a oportunidade de ser o prefeito da cidade

“Pretendo mudar a triste realidade que enfrentamos no sistema de saúde, melhorar os salários dos motoristas das ambulâncias, colocar o ônibus da saúde para atender a exigência da população, dar melhor condição para os motoristas do ônibus da saúde, que quando chegam em vitória dormem dentro do porão do ônibus, ajudar a população de São Sebastião com transporte para pegar o ônibus da saúde em montanha. Colocar uma ouvidoria para saber a insatisfação da população em todos os setores do município. No esporte, criar um cronograma de campeonatos anual, atendendo todas as modalidades existentes no município e criando assim um projeto de diversão para todos os amantes do esporte’.

 

COMPARTILHAR
Tags
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios
× Como posso te ajudar?
%d blogueiros gostam disto: